Skip to content

Brainstorm (tempestade de idéias nos cérebros ?)

9 de janeiro de 2008

https://i1.wp.com/www.aamhatch.com.au/resources/images/Brainstorm.jpg
Tem um site muito legal que gosto de consultar na rede. Se chama Brainstorm #9 e fala sobre designer e publicidade.

Descubri pela wikipedia que brainstorming também é uma técnica de dinâmica e criação em grupo. E mais legal ainda: que eu já experimentei esta técnica na educação com pelo menos um de meus professores, o Elie Ghanem da Feusp.

Estilo perecido também é usado pelas equipes formativas das ongs Ação Educativa (da qual o Elie faz parte) e Paulo Freire.

Reproduzo os principais trechos do texto da wikipédia sobre esta tal “tempestade cerebral”:

2 Etapas:

Possui duas etapas – a Divergente, na qual a proposta é produzir muitas idéias e a Convergente, na qual as sugestões são selecionadas, agrupadas e avaliadas.

2 Princípios:

______1: Atraso do julgamento – Quando praticamos o atraso do julgamento, permitimo-nos a nós próprios usar a nossa mente criativa para gerar idéias sem as julgar. Primeiro, não parece natural, mas depois tem as suas recompensas.

______2: Criatividade em quantidade e qualidade – Quantas mais idéias forem geradas, será mais provável encontrar uma boa idéia. A técnica de brainstorming tira vantagem de associações que se desenvolvem quando se consideram muitas idéias. Uma idéia pode levar a uma outra. Idéias más podem levar a boas idéias.

4 Regras

As quatro principais regras do brainstorming são:

  • Críticas são rejeitadas: Esta é provavelmente a regra mais importante. A não ser que a avaliação seja evitada, o princípio do julgamento não pode operar. A falha do grupo ao cumprir esta regra é a razão mais crítica para que o sessão de brainstorming não resulte. Esta regra é aquela que primariamente diferencia um brainstorming clássico dos métodos de conferência tradicionais.
  • Criatividade é bem-vinda: Esta regra é utilizada para encorajar os participantes a sugerir qualquer idéia que lhe venha à mente, sem preconceitos e sem medo que isso o vá avaliar imediatamente. As idéias mais desejáveis são aquelas que inicialmente parecem ser sem domínio e muito longe do que poderá ser uma solução. É necessário deixar as inibições para trás enquanto se geram idéias. Quando se segue esta regra, cria-se automaticamente um clima de brainstorming apropriado. Isso aumenta também o número de idéias geradas.
  • Quantidade é necessária: Quanto mais idéias forem geradas, mais hipóteses há de encontrar uma boa idéia. Quantidade gera qualidade.
  • Combinação e aperfeiçoamento são necessários: O objetivo desta regra é encorajar a geração de idéias adicionais para a construção e reconstrução sobre as idéias dos outros.

Linhas de Direção

Embora, universalmente não haja linhas de direção aceitas universalmente para passos específicos a implementar numa sessão de brainstorming, as seguintes atividades principais são bastante típicas:

  • Desenvolver um enunciado para o problema.
  • Selecionar um grupo de 6 a 12 participantes.
  • Enviar uma nota aos participantes falando-lhes acerca do problema. Deverá ser incluído o enunciado do problema, o contexto, bem como algumas soluções e outras coisas que se revelem úteis para o caso.
  • Começar por escrever o problema num quadro visível a todos os elementos pertencentes ao grupo.
  • Falar, novamente, sobre as 4 regras principais do brainstorming.
  • Requisitar novas idéias aos participantes pela ordem pela qual estes levantam a sua mão. Apenas uma idéia deve ser sugerida em cada momento.
  • Ter um gravador, ou uma secretária de maneira a que se possa escrever e tomar nota das idéias.
  • A sessão deve durar cerca de 30 minutos. Não se deve durar quatro horas!
  • Seleccionar um grupo para avaliação de três a cinco pessoas.
  • Fornecer ao grupo a lista de idéias e dizer-lhes que sugiram e selecionem as melhores idéias.
  • Fornecer ao grupo original um relatório com as idéias selecionadas pelo grupo de avaliação e requisitar a submissão de quaisquer idéias adicionais estimulada pela lista.
  • Dar a lista final de idéias à pessoa ou grupo de trabalho do projecto.

Composição do grupo

A maioria dos grupos de brainstorming são constituídos por três elementos:

  • O líder. (para direcionar e organizar a discussão)
  • Os membros. (recomendável máximo de 12 participantes: número cabalístico!)
  • Um(a) secretária. (deve-se registrar todas as idéias dos participantes de cada grupo)

Avaliação do Grupo

(na aula do Elie esta avaliação era feita pelo próprio grupo num primeiro momento e depois coletivamente por todos os grupos da sala de aula)

Brainstorming na educação

A técnica de brainstorming não é uma atividade exclusiva de um ambiente empresarial: pelo contrário, na escola pode ser uma técnica muito importante na educação dos estudantes. Este grande ou pequeno grupo de atividade encoraja as crianças a manterem-se focados num tópico e contribuir para uma fluidez de idéias em liberdade.

O professor pode começar por propôr uma questão ou problema, ou introduzindo um tópico. Os estudantes, depois expressam e divulgam as possíveis respostas e soluções, palavras, expressões ou idéias relevantes.

A contribuição é aceita sem críticas ou julgamento. Inicialmente, alguns estudantes podem mostrar-se relutantes em falar e revelar as suas idéias no grupo formado, mas o brainstorming é uma atividade de partilha que encoraja os alunos a participar.

Expressando idéias e ouvindo o que é dito pelos outros, os estudantes podem ajustar o seu conhecimento e compreensão anterior, acomodando a nova informação aumentando os seus níveis de atenção.

Os professores ou educadores devem enfatizar a importância de ouvir ativamente os outros participantes durante esta sessão. Os estudantes devem ser encorajados a ouvir com atenção, e educadamente a contribuição dos seus colegas de classe, dizendo aos professores que não o conseguem ouvir perfeitamente e pensando em diferentes sugestões e respostas a compartilhar.

Origens: A técnica Brainstoming foi desenvolvida pelo publicitário Alex Osborn nos anos 40.

Cuidado: A popularidade do Brainstorming o banalizou a ponto, às vezes, de seus princípios não serem mais considerados. Nesses casos, a chamada tempestade cerebral se transforma numa lista de clichês, sem levar em conta seu principal componente, que é a criatividade. (retiro estas citações de: Gisela Kassoy)

Mais informações sobre uso do brainstorm na educação:

http://pedagogia.brasilescola.com/trabalho-docente/brainstorming.htm

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: